segunda-feira , 24 abril 2017
Home / Passageiros / RJ realiza estudos para revitalizar ramal ferroviário

RJ realiza estudos para revitalizar ramal ferroviário

A Câmara Municipal do Rio de Janeiro lançou esta semana um plano de desenvolvimento urbano que visa revitalizar um ramal ferroviário de 18 quilômetros entre o Arco Metropolitano, na Baixada Fluminense, à estação do metrô da Pavuna, na Zona Norte.

O trecho corta os municípios de São João de Meriti, Mesquita, Belford Roxo e Nova Iguaçu, e é utilizado somente para o transporte de carga. A prefeitura fechou uma parceria de 200 mil euros com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), que destinará a consultoria para a Tectran.

O estudo vai beneficiar cerca de 500 mil moradores e a previsão é de que o levantamento seja concluído em seis meses.

“Tenho certeza de que este será um bom exemplo de projeto-piloto”, afirmou o consultor da Tectran, Marc Olivier Maillefaud.

O diretor da AFD, David Willecomme, explicou que a parceria técnica prevê o apoio no setor de infraestrutura urbana, o que inclui a mobilidade.

Sobre Gustavo Ferrari

Editor-chefe e criador do portal Estação Ferroviária. Possui vasta experiência no setor de transportes, em especial ferrovias, duas rodas e rodoviário. [email protected]
  • Weiller

    Precisamos de mais mobilidade urbana. Nós necessitamos de trechos que atualmente são de uso exclusivo para o transporte de carga, como o da Serra das Araras, que liga Japeri a Barra Mansa. As cidades de Eng. Paulo de Frontim, Mendes, Barra do Piraí e Pinheiral, pararam no tempo após a extinção do transporte ferroviário de passageiros, na década de 90. Hoje as cidades vivem só do comércio dentro da cidade. A Mobilidade Urbana entre estas cidades, está limitada a pessoas com uma boa renda mensal para se locomover entre elas. O custo do transporte rodoviário é muito alto e falta um modal para concorrer com o modal rodoviário, que seria o trem. Infelizmente após um acidente de um trem cargueiro, que desceu a serra das araras desgovernado, acertando em cheio o trem de passageiros, que estava aguardando a sinalização para prosseguir a sua viagem. No acidente, morreu muita gente. Mas analisando bem, a culpa, não foi do transporte de passageiros e sim do trem cargueiro que desceu a serra desgovernado. Por que acabaram com o trem de passageiros que estava inocentemente parado, aguardando sinalização para prosseguir a sua viagem? A população precisa do trem, isto é essencial para a mobilidade urbana, que liga a Baixada Fluminense ao Sul Fluminense. Eu, que moro na capital do Rio de Janeiro, que não sofro com a falta deste trem, estou apoiando o “Movimento em Defesa dos Trens”, para que possa retornar este trem, que faz falta a população destas cidades. Agora, precisamos de todos os apoios possíveis pois as cidades estão morrendo, o comércio não cresce, o mercado entre os municípios. Precisamos do trem. #Volta_Barrinha