Linha 6-Laranja à espera do primeiro shield

0
84
views

A concessionária Move São Paulo, responsável pela operação, manutenção e construção da futura Linha 6-Laranja do metrô de São Paulo, anunciou em nota oficial que o primeiro shield (tatuzão) para perfurar o trajeto da linha foi despachado nesta semana, da China para o Brasil.

De acordo com a concessionária, serão dois Shields, de tecnologia francesa e 10,6 metros de diâmetro. Enviado do porto de Bayucan, o “megatatuzão” chegará ao Brasil pelo Porto de São Sebastião até a metade do segundo trimestre deste ano.

O ponto de partida dos tatuzões será o VSE Tietê, já em construção na Freguesia do Ó. Um partirá em direção à Brasilândia; o segundo seguirá em direção à estação São Joaquim passando por baixo do rio Tietê.

O método construtivo da Linha-6 Laranja de metrô será simultâneo e sincronizado. A parte subterrânea das estações será construída à medida que os tatuzões forem escavando e construindo o túnel. Na sequência, a base da via é concretada. O projeto prevê a entrega da Linha 6 com todas as estações em funcionamento.

Com expectativa para operação comercial a se iniciar em 2020, a Linha 6-Laranja compreende da estação São Joaquim (Linha 1-Azul) até Brasilândia, em 15,3 km de extensão e 15 estações.

A multinacional francesa Alstom foi subcontratada para o fornecimento de 22 trens de seis carros modelo Metropolis, com passagem livre, capacidade para 1.650 passageiros, climatização, câmeras, comunicadores de voz, multimídia e sistemas de detecção de incêndio. O intervalo entre os trens tem capacidade para 75 segundos.

Já a japonesa Mitsubishi Heavy Industries, juntamente com o consórcio Expresso Linha 6, será responsável pelos sistemas de sinalização, comunicações, fornecimento de energia, catenária, equipamentos auxiliares e instalações, portas de plataforma e ventilação dos túneis.

Estudos de demanda confirmaram o transporte de 633 mil passageiros por dia.