Alckmin entrega primeiro trecho do VLT de Santos

0
82
views

O governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, entrega nesta terça-feira, 31, o primeiro trecho do VLT da Baixada Santista entre Santos e São Vicente.

Segundo a EMTU, que gerencia o projeto, uma vez finalizada a obra, os usuários poderão se deslocar ao longo do trecho de 11,5 quilômetros entre as estações Barreiros (São Vicente) e Porto (Santos). O investimento total do empreendimento é de R$ 1,3 bilhão.

São 15 estações ao todo, que inclui um bicicletário, paraciclo e ciclovias. Já estavam operando as estações Mascarenhas de Moraes, São Vicente, Emmerich, Nossa Senhora das Graças, José Monteiro, Itararé e João Ribeiro, em São Vicente; Nossa Senhora de Lourdes, Pinheiro Machado, Bernardino de Campos e Porto, em Santos.

No terminal Barreiros, por exemplo, o bicicletário comporta 80 bicicletas.

Governador entrega primeiro trecho ainda em obras. Foto: Divulgação

No início de fevereiro, o VLT ampliará o horário de atendimento, passando a operar das 7h às 19h ao longo de 14 das 15 estações previstas no trecho (com exceção de Conselheiro Nébias). Atualmente, este horário atende da Estação Mascarenhas de Moraes a Bernardino de Campos.

Em abril, os usuários de Santos e São Vicente terão um período ainda maior para utilizar o VLT, já que o horário de circulação será mais amplo: das 5h30h às 23h30.
A ampliação do horário e do número de estações atendidas, além da integração tarifária com as linhas municipais de Santos são passos importantes para que o sistema transporte os 35 mil usuários conforme estipulado. A média atual é de 6 mil usuários/dia transportados. A integração tarifária do VLT com 37 linhas intermunicipais já ocorre desde o segundo semestre de 2016.

Também foram entregues mais dois trens para a linha, totalizando 18 veículos. Quinze deles estão disponíveis para operação e os outros três estão em fase de testes. Os últimos quatro veículos dos 22 contratados serão entregues no 1º trimestre de 2018.

Os primeiros trens foram fabricados pela antiga Vossloh Rail Vehicles e a frota restante está sob responsabilidade da brasileira TTrans.